Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
2 ANO "A"  (22-03-2017)
2 TEC. ADM.  (19-03-2017)
3 ANO "A"   (12-03-2017)
GEOEDUCAÇÃO  (12-03-2017)
ENQUETE
Qual turma mais acessa este site?
7o Ano 'B' - Polivalente
7os Anos
9os Anos
1o Ano 'A'
2o Ano 'A'
3o Ano 'A'
1o Ano Integrado 'A'
2o Ano Integrado 'A'
Ver Resultados




ONLINE
1





Partilhe este Site...

 

 

 

 

 

 

 

 Logomarca Bonito HI Hostel - Albergue da Juventude

  

     

 

 

 

 

 

 

 

 

   

PENSAMENTOS GEOGRÁFICOS do PIBIDIANO DE GEOGRAFIA JÚNIOR CESAR 

 

"Pra você que faz cara feia quando eu digo que faço GEOGRAFIA ou solta um "Hum, que legal" extremamente irônico...

Só tenho a dizer que a amplicidade dessa ciência me torna a cada dia uma pessoa melhor e aumenta ainda mais o meu amor pelas diversas Geografias que rodeiam a todos. ...   Minha graduação me permite ousar a te falar um pouco sobre o universo ou da formação da Terra. Posso te explanar sobre a dicotomia do urbano X rural ou te fazer me odiar falando de política.   Posso ainda demonstrar como a dispersão dos biomas estão intimamente ligados à composição do solo, ao clima e dentre outros fatores.   Posso te ensinar a diferença de clima e tempo e te fazer perceber o quanto é engraçado quando você diz "Como está o clima hoje?" e te aborrecer falando de economia ou dos males do capitalismo.   Posso mostrar rochas, minerais e o dinamismo das formas e estruturas do relevo.   Posso ainda, descobrir contigo outras cidades, estados, países e continentes, e outros planetas também!   Conto histórias também, do PR, do Brasil e do mundo e quebro a cabeça com problemas matemáticos da nossa amiga Cartografia.   Questiono os problemas da educação geográfica e modifico meu modo de ensinar, para despertar a busca sagaz em aprender Geografia.   São tantas ciências que a Geografia engloba, que posso ter me esquecido de algo que está ao meu domínio. Mas é isso, não existe uma ciência melhor do que a outra, mas se existisse, a Geografia seria uma forte candidata!   A Geografia mexeu comigo e me fez amá-la incondicionalmente.   Enfim, a Geografia é uma mãe que te acolhe e te faz refletir, questionar e propor soluções para o mundo. Ela está em toda parte, até mesmo dentro de você."

 

 

 

 

 

 

 

get pdf, get pdf, link 207764, enter link, get pdf, 910959, free book, A Dance to the Music of Time: Third Movement pdf free, book download, this site,

EXPEDIÇÃO ROSA DOS VENTOS - CONHECENDO O BRASIL
EXPEDIÇÃO ROSA DOS VENTOS - CONHECENDO O BRASIL

 

 

 Quando digo que, mais do que uma disciplina escolar, a geografia é uma estratégia de vida, estou me referindo ao conhecimento que esta área da ciência oportuniza para que você aplique no seu cotidiano.

Mesmo numa simples viagem de férias, torna-se um projeto, pois para um professor de geografia é difícil se desvincular totalmente deste conhecimento e  acaba sendo aplicado em todas as nossas ações de maneira natural.

 

 

Portanto neste espaço compartilharemos as experiências da EXPEDIÇÃO ROSA DOS VENTOS que se iniciará no dia 25/12/2014 e continuará a partir do dia 03/01/2015

O objetivo é sair sem rumo definido e deixar que a estrada nos guie ao destino.

 

"Viajar apura os sentidos, abre horizontes, pinta o mundo com novas cores e

desafia os seus limites."

 

O Projeto "Rosa dos Ventos" tem como ponto de saída a cidade de Ponta Grossa, Pr, mas a chegada fica a cargo da direção que tomarmos. Conhecer ou reconhecer o Brasil é o objetivo desta aventura em busca do saber e do conhecimento.

Acompanhe aqui esta jornada!

"O Mundo é um livro, e aqueles que não viajam, lêem apenas uma página".

 

A Rosa dos Ventos é um instrumento antigo utilizado para auxiliar na localização relativa, isto é, como um ponto posiciona-se em relação a outro. Ela também serve de referência para localização absoluta em mapas e cartas. Ela é composta pelo que chamamos de pontos cardeais, que são as diferentes orientações para onde apontam as diferentes direções.

 

Os rumos dos ventos, termo que originou a rosa dos ventos, são conhecidos desde a Grécia Antiga. Eles tinham dois rumos, que aumentaram para oito tempos depois. Durante a Idade Média, esses rumos ganharam nomes relacionados com as localidades próximas ao Mediterrâneo: Tramontana (norte), Greco (nordeste), Levante (leste), Siroco (sudeste), Ostro (sul), Libeccio (sudoeste), Ponente (oeste) e Maestro (nordeste).

 

As rosas dos ventos mais completas, com 32 pontos, já se faziam presentes em mapas portulanos no século XIV, que eram mapas utilizados pelos grandes navegadores europeus. Inicialmente, ela tinha outros formatos, sendo que a sua composição atual em forma de rosa é creditada aos portugueses colonizadores.

 

 

A rosa dos ventos e as suas direções

 

 

 

A rosa dos ventos e as suas direções

 

A Rosa dos Ventos é composta pelos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.

Pontos cardeais: Norte (N), Sul (S), Leste (E) e Oeste (W)

Pontos Colaterais: Nordeste (NE), Sudeste (SE), Noroeste (NW) e Sudoeste (SW).

Pontos Subcolaterais: nor-nordeste (NNE), nor-noroeste (NNW), sul-sudeste (SSE), sul-sudoeste (SSW), lés-nordeste (ENE), lés-sudeste (ESE), oés-sudeste (WSE) e oés-sudoeste (WSW).

Fonte: http://www.escolakids.com/rosa-dos-ventos.htm

 

 

 

 

INÍCIO DA EXPEDIÇÃO

 

25/12/2014

A PRIMEIRA ETAPA DA EXPEDIÇÃO ENCERROU-SE NO DIA

01/01/2015, MAS, À PARTIR DO DIA 03/01/2015 VAMOS SEGUIR

OUTRO RUMO...AGUARDEM....!

 

 

 

TÉRMINO DA EXPEDIÇÃO

 09/01/2015

Podemos considerar que uma viajem, seja ela qual motivo for, se entendida do ponto de vista geográfico, fornece parâmetros  para refletir sobre a paisagem, o lugar, o espaço, a região, o território, a natureza e as pessoas, contribuindo para o entendimento do que é realmente o que chamamos de Brasil.

 

 

barra72

09/01/2015 - SEXTA-FEIRA

Deixamos a bela capital Sul-matogrossense às 07:00 h, horário de MS.

 

Vista da Av. Afonso Pena - Campo Grande - MS.

 

Fronteira entre Mato Grosso do Sul e São Paulo - Rio Paranapanema

(Aqui adiantamos o relógio em uma hora a mais)

 

 

O nosso Paraná também possui paisagens muito bonitas.

 Chegamos em Ponta Grossa com chuva e às 21:30 h

Praticamente 14 horas de estrada.

 

barra72

 

08/01/2015 - QUINTA-FEIRA

Continuando a Expedição Rosa dos Ventos, chegamos a Campo Grande, capital do MS na tarde do dia anterior.

 

A capital do Mato Grosso do Sul, já se destaca-se como metrópole regional, com uma população de aproximadamente 800.000 habitantes e muito bem estruturada tanto urbanisticamente quanto em relação a prestação de serviços.

 

Uma característica que observamos logo ao entrar no Estado Sul-matogrossense é a preocupaçao ambiental com sinalizações e ações de educação ambiental por todos os lados, como  no portal abaixo, o que não é comum na maioria dos municípios do país.

 

 

Ficamos hospedados no Hotel Ibis budget, uma forma de contribuir para a sustentabilidade. Recomendamos a Rede IBIS para os(as) viajantes.

 

Hotel IBIS em Campo Grande - MS

Informativo na entrada do Hotel.

 

A impressão que tivemos de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul foi excelente. A preocupação com as questões socioambientais estão presentes em cada local visitado na cidade. O Parque das Nações Indígenas é uma imensa area verde praticamente no centro da cidade e cada detalhe demonstra a valorização da cultura e do patrimônio natural regional. Belo exemplo a ser seguido. Sem falar da receptividade que tivemos por parte do pessoal da Fundação de Turismo de Campo Grande, cuja sede é dentro do parque. Fomos recebidos pelo Johnny Larroque turismólogo da Fundação de Turismo que nos forneceu vasto material informativo do turismo em Mato Grosso do Sul.

 

 

 Lixeira alusiva a presença de capivaras no parque.

 

O córrego que corta o parque é permanentemente monitorado.

 

barra72

07/01/2015 - QUARTA-FEIRA

Nosso último dia em Bonito, pois o Hostel Ecological não tinha mais disponibilidade de hospedagem. Estava lotado para os próximos dias. Aliás, merece um destaque especial toda a equipe do Hostel Bonito. O atendimento é de primeira e as acomodações confortáveis. Fomos muito bem recebidos. Mas afinal o que é um hostel? O que são hostels?


"Os hostels são uma forma particular de hospedagem diferente das outras como hotéis, motéis ou os bed & breakfast. A característica mais importante é que seu planejamento é feito para que as pessoas se encontrem nos lugares comuns, como o living e as salas de estar e de descanso. Um hostel é em especial um lugar de encontro e é ideal para conhecer pessoas. O ambiente é muito agradável e divertido, onde você poderá disfrutar um bom momento. Todos os hostels da rede são regidos por normas de qualidade como por exemplo: Boas-vindas, Conforto, Segurança, Privacidade, Limpeza.
Por sua modalidade especial de hospedagem, os hostels tem condições de oferecer preços econômicos e, sobre tudo, oferecer um ambiente amistoso onde a comunicação e a camaradagem entre os hóspedes são protagonistas. Um ambiente único que é difícil de descrever às pessoas que nunca fizeram “hostelling” e que terão que experimentar para entender a sua total dimensão.
Em um hostel você encontrará uma variada oferta de quartos privados (duplos) e dormitórios compartilhados, mobiliados com várias camas e guarda-roupas para guardar seus pertences de forma segura. Os banheiros podem estar dentro dos quartos ou serem externos – sempre separados por sexo. Também exisem hostels que oferecem facilidades para grupos e famílias."(fonte:
http://po.hostels.org.ar/Faq/Que-son-los-Hostels)            

 

Entrada do Hostel em Bonito-MS

719_piscinajohan

Área da piscina e ao fundo o redário

Um dos quartos de hospedagem.

Outro aspecto da hospedagem em Hostesl é o valor, geralmente mais barato que hotéis, bastando você fazer a carteirinha de sócio e pagar uma anuidade de aproximadamente R$ 30,00. Além disso os Hostels estão presentes na maioria dos destinos turísticos do Mundo.

 

 

Ambiente para as refeições. Notem a bandeira dos países que possuem Hostel.

 

A Gestão Ambiental é um dos princípios da rede Hostel

Mas a nossa aventura do último dia foi realizar a atividade conhecida como Arvorismo com a equipe do Ybirá Pe, que significa "caminhos das árvores". O Sítio Ybirá Pe é um lugar muito bem estruturado para a prática de arvorismo que requer todo o cuidado com a segurança dos praticantes. Neste quesito a equipe do Ybirá Pe tem a maior responsabilidade e habilidade para conduzir os turistas com toda a segurança aliando com a contemplaçao em meio ao belíssimo verde da mata ciliar do Rio Formoso, e a aventura e diverção com os inúmeros elementos nas alturas! Das copas das árvores, além de ver e ouvir diversas espécies de aves, você também escuta o som delicioso das cachoeiras do rio logo abaixo.

 

Arvorismo no Sitio Ybirá Pe - Bonito - MS

 Arvorismo no Sitio Ybirá Pe - Bonito - MS

 

Equipe Ybirá Pe e Mônica Hertel Camargo (Expedição Rosa dos Ventos)

 

Maiores informações no site: www.sitioybirape.com.br

 

barra72

06/01/2015 - TERÇA-FEIRA

 

O dia de hoje foi reservado para conhecer a  "Boca da Onça Ecotour", local onde pode-se realizar o rapel mais alto de uma plataforma fixa do Brasil, conhecer a cachoeira Boca da Onça, que é a mais alta do Mato Grosso do Sul com 156 m e realizar uma trilha por paisagens paradisíacas e tomar banhos no rio Salobra e nas cachoeiras ao longo de 7 Km de trilhas.

 

Normas de segurança para o rapel

 

Cachoeira Boca da Onça - 156 m de altura.

 

Rio Salobra e ao fundo a cachoeira Boca da Onça

 

Entrada para cachoeira do macaco

 

barra72

 

05/01/2015 - SEGUNDA-FEIRA

 

Segunda-feira foi o dia do primeiro passeio programado. Em Bonito tudo deve ser programado junto a uma agência de turismo que fornece o Voucher, uma espécie de crédito para um determinado serviço contratado, que garante o controle de pessoas que visitam cada um dos atrativos respeitando a capacidade de carga de cada um. Bonito é simplesmente o melhor destino para quem gosta de Ecoturismo e todas suas atividade derivadas de todo o Brasil. As várias nascentes que brotam no Município de Bonito e de Bodoquena são de águas cristalinas como o da foto abaixo que é a Nascente Azul, um dos mais novos atrativos ecoturísticos de Bonito. 

 

Nascente Azul

 

 Flutuação na Nascente Azul (João Paulo Camargo) 

 

 Flutuação na Nascente Azul (Mônica Hertel Camargo)

 

 

 Nascente Azul (Bonito - MS)

 

 

barra72

 

04/01/2015 - DOMINGO

Saímos às 08:00h de Dourados em direção a Bonito, cerca de 273 Km de distância.

 

 

Foi através do nosso veículo que o Sr. Sérgio da Gruta nos encontrou e tivemos a oportunidade de conversarmos sobre o turismo em Bonito.

 

Sérgio da Gruta e João Paulo Camargo.

 

O Sr. Sérgio da Gruta nos contou das dificuldades de implantar o ecoturismo no início, mas com muita persistência, transformou Bonito no melhor destino ecoturístico do Brasil pela décima terceira vez consecutiva e o terceiro melho do Mundo. A Expedição Rosa do Ventos parabeniza-o pela dedicação ao turismo e ao meio ambiente. 

 

 

barra72

 

03/01/2015 - SÁBADO

Continuando a segunda etapa da EXPEDIÇÃO ROSA DOS VENTOS, saímos às 08:00 h de Ponta Grossa, Pr e tomamos rumo para o norte do nosso estado, passando por Maringá, Apucarana, Paranavaí e várias outras menores até chegarmos no Estado de São Paulo, na Usina e Eclusa Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera).

A partir deste ponto decidimos seguir em diração ao Mato Grossa do Sul.

  

Bandeira do Mato Grosso do Sul 

 

 

 

É bom lembrar que o Mato Grosso do Sul está um fuso horário atrasado em relação a hora oficial do Brasil, que é o horário d Brasília, portanto quando cruzamos a fronteira ganhamos 1 hora a mais na nossa viagem.

 

 

 

barra72

 

 

01/01/2015 - QUINTA-FEIRA

Retornamos para Ponta Grossa, Pr, reabastecer e continuar a EXPEDIÇÃO no dia 03/01/2015 com rumo indefinido. Aguardem....

 

 

 barra72

 

 

 

Saída de Ponta Grossa, Pr, dia 25 de Dezembro de 2014 - 07:00 h - rumo desconhecido 

 

E TODOS OS CAMINHOS NOS LEVAM A.............................FLORIPA!

 

 

Florinópolis, a cidade de Floriano Peixoto, foi o primeiro destino da Expedição Rosa dos Ventos!

Chegamos às 12:30 h em São José - SC, município da Região Metropolitana de Florianópolis.

Dia nublado com muita garoa! É NATAL!

 

Mais foi possível fazer uma caminha na Avenida Beira Mar, andar de TRIBIKE e apreciar a paisagem da orla de bela Floripa.

Florianópolis, a ilha da magia

 

O almoço que mais parecia um jantar, lá pelas 17:30 h, foi no Restaurante do Orlando, na praia dos Ingleses, Litoral Norte da Ilha. Vale a pena conferir os pratos oferecidos pelo seu Orlando, um nativo que viveu 12 anos em Santos, SP onde aprendeu a arte da culinária e iniciou o seu próprio restaurante. Tudo novinho e um atendimento de primeira qualidade.

 

www.orlandorestaurante.com.br

 

 

Isca de peixe de entrada e uma sequência de camarão é a pedida. O preço é justo. Vale a pena conferir quando visitar Florianópolis.

Esta foi nossa comemoração de Natal.

 

barra72

 

DIA 26/12/2014

Amanheceu com o tempo nublado, portanto, o jeito foi visitar o centro histórico da capital catarinense.

 

 

Florianópolis conseguiu manter o centro histórico ao mesmo tempo que se moderniza, definindo o espaço urbano entre a "nova" e "velha" Floripa.

Muitos prédios históricos foram restaurados e outros estão conservados sendo a maioria ocupados por órgãos públicos e museus, garantindo ainda mais a preservação de seu patrimônio histórico.

 

Secretaria Municipal de Cultura - Florianópolis - SC.

Prédio histórico sendo restaurado em frente à Praça XV de Novembro.

 

 

E o sol logo começou a brilhar mais intensamente nos céu da Ilha. Deu praia à tarde!

 

 

 

Fim do segundo dia.... amanhã tem mais!

 

barra72

 

DIA 27/12/2014

SÁBADO

Bom dia! Isso é Florianopolis! Exemplo para muitos municípios que menosprezam seu patrimônio histórico e natural! Inclusive conheço uma cidade no Paraná que precisaria fazer um curso intensive como Florianopolis de como valorizar seus patrimonios!

 

 

 

barra72

 

DIA 28/12/2014 - DOMINGO

 

Manhã com sol e céu azul, vamos para a praia da Daniela.

 

praia da daniela

 

 

A formação geográfica da Praia Daniela impressiona por si só. É uma ponta de areia com vegetação que se estende para o mar, avançando sobre as águas.

 

Uma comunidade onde residências de luxo se misturam com casas tradicionais e que conserva a tranquilidade de quem procura ficar longe da excessiva movimentação turística. É banhada pelas águas calmas e mornas da baía norte, perfeitas para quem frequenta a praia com crianças e idosos.

 

A região conta com poucos serviços. Lá, o lazer é caminhar pela praia, pescar e desbravar as belezas naturais que o manguezal, principal formação vegetal da área, esconde. Badalação, festas e maior movimentação turística ficam em praias próximas, com fácil acesso de carro.

Características Naturais da Praia Daniela

A região caracteriza-se como uma ponta de areia, de cor clara e fina, com aproximadamente 3,5 Km de extensão e larguras que variam entre 3 a 20 metros.

O mar, tem características de baía, com pouca ondulação e águas com temperatura agradável, propício ao banho o ano inteiro. A porção norte da Praia Daniela fica voltada para a região continental, onde fica o Município de Governador Celso Ramos. A divisa com a Praia do Forte é feita por conjuntos de pedras entremeados por uma pequena faixa de areia.

Já a parte da praia que está voltada para o sul,  avança no mar em direção às Ilhas Ratones e forma o estuário onde desemboca o Rio Ratones. Esta região é coberta por mangue, tem fundo lodoso, com alta salinidade. Esta formação ocorre por um sistema natural que alimenta permanentemente o pontal. As correntes marinhas que partem de Ponta das Canas e Canasvieiras trazem a areia, que é bloqueada pela saída do Rio Ratones, criando um depósito natural.

Nesta ponto da praia aconselha-se bastante atenção com crianças e adultos com pouca experiência com nado, pois existe uma corrente submersa forte que pode arrastar os banhistas para o meio do canal, longe da praia. Somente há o monitoramento por salva-vidas durante a temporada de verão.

 

História da Praia Daniela

Já foi uma região de pouca importância para os antigos. Não havia habitantes, apenas alguns pescadores à procura de camarão, siri e berbigão. Estes animais se encontram nesta área justamente porque se desenvolvem em regiões de manguezais. É também por este motivo que a habitação nunca foi procurada – o solo é lodoso e muito úmido.

No início da década de 1970 a prefeitura aprovou o loteamento da região, apesar de ferir o artigo 2º do código florestal que afirma que regiões estabilizadoras de mangues e fixadoras de dunas devem ser preservadas.

O responsável pelo projeto de urbanização foi João Prudêncio de Amorim, que, na época, era dono de uma imobiliária que atendia nas cidades de Florianópolis e Biguaçu. Foram organizados lotes para construção de imóveis, ruas e praças.

A partir deste momento, a praia do Pontal passou a ser chamada de Balneário da Daniela, em homenagem a uma das netas de Prudêncio de Amorim.  

 

Fonte: http://www.guiafloripa.com.br/turismo/praias/daniela

 

Praia da Daniela - 28/12/14 - Domingo

 

 

barra72

 

 

29/12/2014 - SEGUNDA-FEIRA

Hoje o dia amanheceu com nuvens, mas parece que vai brilhar o sol. Vamos explorar a Lagoa da Conceição e identificar seu potencial turístico.

 

 

Uma das dicas é fazer o stand up paddle na Lagoa da Conceição, onde você recebe todas as orientações para praticar este esporte com toda a segurança e equilíbrio. Não deixe de experimentar!

 

Mônica Hertel Camargo

 

João Paulo Camargo

 

barra72

 

 

 30/12/2014 - TERÇA-FEIRA

 A Expedição Rosa dos Ventos (Mônica Hertel Camargo e Camila Hertel Camargo)  é mais um projeto dentro da linha de pensamento que considera a geografia mais do que uma disciplina escolar, uma estratégia de vida, ou seja, como cita T. S. Eliot: "E o fim de todas as nossas explorações será chegar ao lugar de onde saímos e conhecê-lo então pela primeira vez." Estamos relacionando elementos, conhecimentos e sabedorais com a geografia e o turismo. As férias também e/ou principalmente é o momento de aprender o que não é aprendido e desaprender muito do que supostamente foi aprendido. A foto é no mirante da Lagoa da Conceição em 2014 e em 2008.

 

 

Hoje o dia foi de explorar a Praia da Joaquina.

A Praia da Joaquina ou Joaca, como é apelidada pelos moradores, é a praia das ‘’altas’’ ondas. Geralmente geladas, já foram dropadas por grandes nomes do surfe, sendo sede de campeonatos nacionais e até mundiais. Os eventos de surfe, realizados desde a década de 70, deram reconhecimento internacional à Joaquina.

Assim como a vizinha Praia Mole, reúne a garotada jovem e esportista. Também é frequentada por famílias e várias excursões de turismo do Brasil e do exterior. No verão, as areias da Joaca se tornam palco de eventos, muitos deles esportivos.

Além da praia e do surfe, as dunas também são famosas, consideradas as melhores do sul do país. Lá se criou o sandboard, uma espécie de surfe, mas na areia. Hoje é a atração principal dos que não se arriscam a pegar ondas no mar.

O aglomerado de rochas, situado à esquerda, chama a atenção pelo tamanho das pedras e beleza. Compensa acordar cedinho e esperar o nascer do sol, chamado por muitas pessoas de singular.

Características Naturais da Praia Joaquina

Assim como Moçambique e Barra da Lagoa, as praias da Joaquina e do Campeche são ligadas pela mesma faixa de areia. Mas por fator geográfico, a Lagoinha Pequena é oficialmente o marco inicial da praia, que se estende até a Ponta do Retiro. A Joaquina é cercada por muitas dunas, que ficam bem movimentadas na alta temporada.

A Joaquina possui uma extensão de três mil metros e uma faixa de areia entre 8m e 80m. As areias são claras e finas. Possui as mesmas características do mar da Praia Mole; é forte, bravo e traiçoeiro. Aberta para o Oceano Atlântico, a praia é de tombo, ou seja, logo após a zona de varrido a profundidade pode aumentar abruptamente. Isto acontece por que o relevo do fundo possui grande inclinação.

As ondas são fortes e longas, predominantemente do tipo mergulhantes (caixote), podendo levar os banhistas mar adentro ou para o fundo; mesmo estando na parte rasa. Um pouco antes e durante a maré alta (luas nova e cheia), percebe-se bem o repuxo,outra peculiaridade deste tipo de praia e que também deixa o banho de mar ainda mais perigoso.

História da Praia Joaquina

Antigamente, a praia era conhecida como Ponta das Garças, por estar sempre habitada por várias aves; Praia do Campeche, quando era tudo a mesma praia; Praia do Mar Grosso, por causa da salinidade do mar; Praia das Dunas, pois antes da especulação imobiliária, o acesso era somente pelas dunas. E a partir de 1975, como Joaquina.

A praia da “Joaca” foi ganhando fama a partir da década de 70, quando suas ondas foram descobertas por surfistas. Vários campeonatos de surfe foram surgindo, destacando grandes personalidades catarinenses e ganhando renome internacional.

A origem do nome Joaquina é envolta a mistérios. Diz a lenda que na Lagoa do século XIX, passou-se uma estória de amor e tragédia envolvendo o jovem casal Joaquina, filha de seo Aparício e dona Aninha, e Alberto, um jovem pescador da Lagoa. Segundo o livro Joaquina – A Garota da Praia, de Ademar C. de Mello, Joaquina pedia ao seu amado que não fosse mais ao alto-mar. Alberto assegurou-lhe então que aquela seria sua última vez. E assim, aconteceu o inesperado. Albertinho não voltou; desaparecendo da vida de Joaquina na mesma ocasião em que perdera Ana, sua mãe e seu avô, restando-lhe somente o pai para cuidar.

Mesmo morando na Lagoa, apesar da recusa do pai, passou a atravessar o areial (dunas) até a praia do mar grosso justificando tirar mariscos das pedras do costão para ajudar no orçamento da casa. Na verdade, estes passeios serviam simplesmente para que, olhando o mar, lembrasse do seu eterno amor. Passados três anos da morte do marido, a moça antes alegre e cheia de vida, demonstrava sinais de mulher sofrida e maltratada pela saudade. Como uma sina que lhe perseguia, numa manhã morre Aparício, em casa, em sua cama, como se entregasse voluntariamente à Deus. Assim, Joaquina deixa a Lagoa para morar na praia do mar grosso, isolando-se numa casa ao pé do costão. Sendo que, ao amanhecer de um dia de setembro sobre as maretas e a areia da praia, Joaquina é encontrada morta. Talvez por não poder mais suportar a falta dos seus entes queridos. A partir daí, a praia do mar grosso passou a ser conhecida como a praia da Joaquina.

Outras crenças dizem que Joaquina era uma rendeira do início do século XVIII, moradora de uma das praias do leste da Ilha de Santa Catarina, que além de ensinar as mulheres a entrelaçar linhas e formar belíssimos utensílios domésticos, preparava comida para os pescadores que costumavam matar a fome em seu rancho à beira mar. Diz a lenda que certo dia ela estava na praia tecendo renda quando foi tragada pelas fortes ondas do mar.

 Fonte: http://www.guiafloripa.com.br/turismo/praias/joaquina

 

 

 

 Praia da Joaquina - Florianópolis - SC

 

 

 

 Praia da Joaquina - Florianópolis - SC

 

 

Praia da Joaquina - Florianópolis - SC

 

barra72

 

31/12/2014 - QUINTA-FEIRA

Hoje foi dia de conhecer a Praia Mole.

Características Naturais da Praia Mole

A praia tem uma extensão de 960m, começando no costão ao Norte da Ponta do Gravatá e terminando na Ponta do Meio. A faixa de areia tem uma largura média de 10 a 75m. A areia é fofa e com granulometria grossa. A água é cristalina, fria e límpida. Toda a praia é contornada por vegetação rasteira com pequenos arbustos.

O mar é forte, bravo e traiçoeiro. Aberta para o Oceano Atlântico, a praia é de tombo, ou seja, logo após a zona de varrido, a profundidade pode aumentar abruptamente. Isso acontece por que o relevo do fundo possui grande inclinação.

As ondas são fortes e longas, predominantemente do tipo mergulhantes (caixote), podendo levar os banhistas mar adentro ou para o fundo; mesmo estando na parte rasa. Um pouco antes e durante a maré alta (luas nova e cheia), percebe-se bem o repuxo, outra peculiaridade deste tipo de praia e que também deixa o banho de mar bem perigoso. Mas durante a temporada há muitos salva-vidas garantindo a segurança dos banhistas, entretanto toda a atenção é pouca.

 

Praia Mole - Florianópolis - SC

 

 

Uma dica bem legal na Praia Mole é conhecer o CENTRO DESPORTIVO E CULTURAL ARAGUA, que é um espaço multifuncional que oferece atividades com foco na qualidade de vida e no aperfeiçoamento humano, como está escrito no banner loga na entrada. O ARAGUA, tem comida e lanches veganos e recentemente foi inaugurado o espaço Kids que desenvolve o  projeto “PÉ na Areia”.                   

O intuito é tornar um atrativo na beira da praia para o público infantil, por meio de atividades pedagógicas desenvolvidas com as crianças.

Além das atividades o espaço trabalha com brinquedos educativos que ativam a memória e a atençã...o dos pequenos. A iniciativa é da empresa Pingo no I em parceria com o CDC Aragua.

 

Este foi nosso último almoço de 2014. Saúde é o que interessa!

 

Espaço Kids, onde é desenvolvido o Projeto Pé na Areia com contação de histórias e brinquedos pedagógicos e educativos.

 

Até delimitaram para proteger o espaço das corujas buraqueiras que também são frequentadoras da Praia Mole.

Belo exemplo.

 

 

barra72

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

topo